De música de família ninguém escapa....

RSS
Compartir

10 Jul 2007, 6:50

Que atire a primeira pedra aquele que não se apropriou de nada do gosto musical dos pais! Nem precisa se dizer fã, porém não resiste e dá uma batidinha de pé, até involuntária, quando escuta aquele mega sucesso da época de sua infância que não saía da vitrola de casa.

Coisas como "o meu carro é vermelho, não uso espelho pra me pentear" ou "Ó meu amado porque brigamos, não posso mais viver assim sempre chorando" que nos deixam com uma vontade enorme de cantar gritando quando tocam em algum lugar.

Aqui em casa, de acordo com minha memória auditiva, os dias eram mais ou menos assim: de manhã minha mãe escutava música no rádio, mas na hora de limpar a casa era Roberta Miranda ou Chiclete Com Banana.

Os artistas de "lazer" dela eram Zezé Di Camargo & Luciano, José Augusto, Paulo Diniz, Agnaldo Timóteo, Nelson Gonçalves, Benito Di Paula, The Fevers e ,o melhor e único estrangeiro da lista materna, Julio Iglesias. Escutava também Reginaldo Rossi, dele sei cantar quase todas.

Aprendi a não julgar gosto musical por causa de minha mãe. Deu pra entender, né?!

Da parte paterna da minha família veio coisa muito boa. Meu pai trabalhava o dia todo e só ouvia música no fim de semana: Jorge Ben Jor era a trilha sonora do domingo, junto com Raul Seixas, Alceu Valença e Belchior. Virei fã de Raul quando adolescente.

De quando tinha uns 12/13 anos, lembro que meu pai ouvia muito Secos & Molhados, e daí veio a minha paixão por essa banda (na época eu até achava que era uma mulher que cantava). Ele ouvia também O Grande Encontro, Cássia Eller, Zélia Duncan (de quem não gosto tanto assim atualmente), Chico Buarque, Elomar, Xangai, e os irmãos Caetano Veloso e Maria Bethânia.

[até hoje fico todo arrepiado quando escuto Maria Bethânia cantando "diga que já não me quer, negue que me pertenceu, que eu mostro a boca molhada ainda marcada pelo beijo seu"]

Outra forte influência vinda de meu pai é a simpatia que sinto por bandas pernambucanas. Ele tinha alguns albúns do Chico Science & Nação Zumbi e todos do Mestre Ambrósio.
[se bem que hoje em dia troco qualquer banda de por Textículos de Mary]

De estrangeiro ele ouvia ABBA, e música clássica. Eu podia ficar um bom tempo lembrando de boas bandas da coleção de discos e cd's de meu pai [agora ele tem uma mania de ouvir samba de breque que me irrita um pouco domingo pela manhã].




Grande parte desses artistas não fazem parte de minhas playlists, mas não me sinto nem um pouquinho envergonhado de cantar em voz alta, arriscar coreografias e pagar o maior mico quando escuto por aí.

Por falar nisso, acordei tão brega hoje! Não consigo parar de cantar "Garçom, aqui nesta mesa de bar, você já cansou de escutar centenas de casos de amor......".

Comentarios

  • La_espanca

    Primeiro, desculpa invadir assim sua página, mas não posso deixar de registrar a familiaridade que senti ao ler esse texto seu. No meu caso, a situaçao foi inversa. Minha mãe a ouvir samba rock, flash back,Raul Seixas, Secos & Molhados... Na trilha do final de samana: Queen. Da parte de meu pai, Roberta Miranda e modas de viola (nunca me esqueço de [i]Toda vez que eu viajava pela estrada de Ouro Fino...[/i]). Meu pai nunca mudou... Sempre fica a cantarolar suas modas lembrando de sua cidade. Aprendi muito com essas duas figuras... a respeitar os gostos, as diferenças. Lá em casa o som é pra todos, e ninguém se envergonha de cantar a música do outro. Sempre me pego a imaginar como seria minha playlist sem a influência desses dois. Beijoss

    25 Jul 2007, 20:59
  • escutegarota

    Invasora também, mas... Sei como é isso! E o mais legal de tudo é quando você gosta de algo sem saber que seus pais já foram super fãs... Na verdade, quando descubro, fico me perguntando se é genético ou qualquer coisa assim! :D

    22 Ago 2007, 20:14
  • elloa

    Invasora III É verdade, meu pai curtia samba raiz e hoje eu tou começando a ouvir umas coisinhas (= Legal isso, gostei do post

    19 Sep 2007, 13:26
  • _betow

    Meninas, muito obrigado pelos comentários! *E me invadam sempre! ahUAHUhauhUHAUhuahu

    20 Sep 2007, 0:39
  • buliversando

    Invadindo mais um pouco, sou nov aaqui mas achei esse post na apgina do Paulo diniz e adorei, porque foi asism mesmo uma minha infancia, só que era só minha mae e ela ia a extremos como de zezé de camargo e luciano à the smiths no mesmo dia se deixasse, cresci ouvindo belchior, morais moreira, paulo diniz e milton, gonzaguinha e the smiths, esses me marcaram até hoje e não saem, hoje ela já nao escuta mais e ficou só com o brega e o pop do rádio, reclma do que ouço e que abri demais a cabeça. é tbm acontece assim. até, desculpe a invasão.

    23 Ene 2008, 13:48
  • renatol2210

    disse tudo cara. mts músicas que escuto hoje algumas meu pai escuta bastante. e o Raul sou fãzão, o cara é foda.

    8 Mar 2010, 0:31
  • flaviasuano

    adoro zeze di camargo e luciano, e sempre vou ama-los, sao 20 anos de puro amor por eles!!!

    22 Sep 2011, 0:43
Ver todos (8)
Dejar un comentario. Entra en Last.fm o regístrate (es gratis).