Pigilógico, tauba, cera lítica, sucritcho, graxite, vrido, zaluzejo

RSS
Compartir

4 Jun 2011, 17:45

Fri 3 Jun – Festival Universitário Roda Viva
Eu nunca achei que isso aconteceria: show de uma banda que eu gosto em Lavras, essa cidade que praticamente só tem sertanejo e axé.
Quando me falaram que O Teatro Mágico tocaria em Lavras, achei que era brincadeira. Mas começaram a anunciar o Roda Viva, e OTM estava lá nos cartazes..
Quase não podia acreditar!

Bom, no primeiro dia, foi, além d'O Teatro Mágico, Cecília Bravo, Magos de Minas e Ventania. Era para o La Batuque ter tocado também, mas como houve atraso, passaram o show deles para o sábado.

Começou com Cecília Bravo. Apesar de eles tocarem num grande número de festas da UFLA, eu nunca havia assistido um show deles. Gostei do que vi. Ok, em alguns momentos eles lembravam o Jota Quest... As letras eram legais, e gostei da qualidade musical deles. É provável que eu procure as músicas deles na internet depois.
Uma coisa que chamou atenção nos integrantes da banda foi a capacidade deles de perceber a platéia e, então, mudar o rumo do show. Quando eles viram que os covers estavam animando a galera mais do que as músicas autorais, eles não tiveram vergonha em mandar I Wanna Rock and Roll All Night e outras que eu não conhecia, mas era óbvio que as outras pessoas gostavam.
Acabou o show da Cecília Bravo e começaram a enrolar o público com umas apresentações de skate do lado esquerdo do público. E os roadies do Teatro Mágico arrumavam os instrumentos no palco. E os skatistas continuavam fazendo as manobras, e o público começo a se aproximar da grade pra ver o show do TM...
Depois de muita espera, o show foi anunciado e aí foi só alegria.

A trupe não estava completa, e não teve todos os aparatos teatrais que eles usaram no show em Alfenas, em outubro do ano passado. Mas o show foi fantástico. Eu estava em pé na grade, ali pertinho do palco... Fiquei cantando as músicas, e me esgoelando, pedindo pra trupe tocar O Merito e o Monstro. E eles tocaram! (Duvido que tenha sido porque eu pedi.) E além disso, também tocaram Cidadão de Papelão, Zaluzejo e A pedra mais alta, minhas músicas preferidas d' O Teatro Mágico.
Simplesmente fantástico. De Amadurecência, até O anjo mais velho, a poesia prevaleceu. Mas não só a poesia: a música livre, o verdadeiro artista, o público que se distancia das imposições colocadas pela indústria fonográfica e pela mídia. E a constatação de que, talvez, ainda haja esperança para a cultura em Lavras - MG.
Obrigada, Fernando Anitelli, Galldino, Willians Marques, Fernando Rosa, Silvio Depieri e o bateirista e as artistas circenses que eu realmente não lembro os nomes. E obrigada, sr. Odácio Anitelli, por ter trazido seu filho Fernando ao mundo. Mas, principalmente, obrigada pela lojinha de cada show! Em Alfenas, comprei os cds da trupe. Dessa vez, a camiseta "Eu sinto que sei que sou um tanto bem maior".
O show acabou lá pelas 4 da manhã. Fui embora, porque estava cansada, e porque sinceramente não estava nem aí pro show do Magos de Minas ou do Ventania. Nada contra. Mas nada a favor.

Por favor, Lavras, traga esse show mais vezes. Nem todo mundo gosta de sertanejo e axé. Eu quero é a poesia rara!

Comentarios

Dejar un comentario. Entra en Last.fm o regístrate (es gratis).